O número de smartphones enviados aos varejistas ao longo de 2015 bateu recordes e chegou a um total que passa de 1,43 bilhão de unidades, 10,1% a mais do que em 2014. Desse montante, 399,5 milhões foram apenas no quatro trimestre, o que representa um crescimento de 5,7% com relação aos últimos três meses do ano anterior. Como esperado, Samsung e Apple encabeçam a lista dos principais responsáveis por essas quantidades.

No trimestre final de 2015, a empresa coreana enviou nada menos do que 85,6 milhões de celulares inteligentes para a loja, número que representa um crescimento ano a ano de 14% e garantiu dominância sobre 21,4% do mercado. Logo atrás, a Apple liberou 74,8 milhões de aparelhos no mesmo período, atingindo um crescimento de apenas 0,4% nos últimos 3 meses e ficando com uma fatia de 18,7% no total.

Número de smartphones enviados às lojas no terceiro trimestre do ano passado

Número de smartphones enviados às lojas ao longo de 2015

Embora a Samsung continue em primeiro e a Apple em segundo no número de envios no ano todo, as porcentagens de crescimento se mostraram bem mais interessantes para a Maçã. Com um total de 324,8 milhões de smartphones ao longo de 2015, a coreana cresceu 2,1% no ano. Os 231,5 milhões de aparelhos da empresa de Cupertino, no entanto, garantiram um crescimento de 20,2% com relação a 2014.

Ascensão chinesa

Para 2016, é provável que as duas líderes mantenham suas posições no ranking, mas o crescimento da Huawei em 2015 indica que a concorrência pode se tornar ainda mais disputada. No ano passado, o número de envios de smartphones da empresa chinesa aumentou expressivos 44,3%, tornando-a a quarta companhia da história a superar o marco de 100 milhões de aparelhos – feito até então alcançado apenas por Samsung, Apple e Nokia.

Segundo uma das gerentes de pesquisas do IDC, Melissa Chau, os números fortes da Huawei tanto no quarto trimestre quanto no ano passado inteiro mostram o crescimento da empresa como uma marca global. “Ainda que haja muita incerteza sobre a desaceleração econômica na China, a fabricante é uma das poucas do país que tiveram sucesso em se diversificar mundialmente, com quase metade de seus envios feitos para o exterior”, afirma a analista.

Além da posição quase garantida da Huawei como a terceira maior do mundo, outras companhias chinesas também apresentaram crescimentos significativos. Os números da Lenovo e da Xiaomi, por exemplo, aumentaram respectivamente 24,5% e 22,8%. Juntas, as três empresas ficaram com 17,5% do mercado mundial em 2015, montante que supera o da Apple. No ano anterior, a soma dos envios do trio o colocava ligeiramente atrás da Maçã. 

Você acha que as tendências vistas no mercado de smartphones ano passado vão se repetir em 2016? Comente no Fórum do TecMundo