Durante a Feira do Empreendedor realizada em São Paulo pelo Sebrae, a presidente de Microsoft Brasil, Paula Bellizia, falou com o público a respeito das oportunidades que a tecnologia dá para os jovens e adultos brasileiros. Além de abordar as principais causas que levam ao fracasso de startups, a executiva citou as soluções da empresa de Redmond que podem ajudá-las a superar essas dificuldades e atingir todo o seu potencial.

Segundo Bellizia, o Brasil tem um ambiente com bastante força de inovação, o que dá origem a companhias capazes de competir de frente com as que surgem em países mais ricos. No entanto, a situação dos empreendedores daqui não é fácil, e cerca de 29% das novas pequenas empresas brasileiras acabam morrendo dentro de 1 ano.

Questão de acesso

Os motivos para esse fracasso costumam variar, mas podem ser causados por ausência de um bom planejamento de curto e longo prazo, deficiência na gestão ou um comportamento empreendedor pouco desenvolvido. A executiva da Microsoft afirma que esses problemas todos podem ser explicados pela nossa dificuldade de acesso a boas opções de financiamento, capacitações de qualidade e tecnologia de ponta.

Justamente para ajudar as startups a superar essas dificuldades, a Microsoft conta com alguns programas especiais com benefícios para os empreendedores. Com cerca de 2,7 mil pequenas empresas ativas atualmente, o BizSpark é uma dessas iniciativas. Voltada para companhias com até 5 anos e faturamento menor que US$ 1 milhão, o projeto oferece pacotes de software gratuitos, 3 anos de apoio, treinamento, mentoria e acesso a investidores.

Além disso, a empresa também oferece estímulos para equipes que estão em outros estágios de desenvolvimento de suas startups, como é o caso de iniciativas como a Imagine Cup e o Spark Awards. Por fim, a Microsoft também apoia programas de pré-aceleração, aceleração, pós aceleração de pequenas empresas, tudo com a ajuda de parceiros como o Instituto InnovAction, a AceleraTech, a Acelera Partners e o Fundo Brasil Aceleradora de Startups.

Todo mundo ganha

De acordo com Bellizia, companhias grandes como a Microsoft buscam estimular e se aproximar dos novos empreendimentos pelas ótimas oportunidades de negócios geradas por elas. “Muitas vezes, a gigantes acabam engessadas em modelos antigos, e é nas startups onde as coisas realmente estão acontecendo”, afirma a executiva, ressaltando que a relação é benéfica para ambas as partes.

Reforçando a fala do CEO global da Microsoft, Satya Nadella, Bellizia afirma que não há empreendimentos pequenos demais para interessar à Microsoft. “No futuro, todas as empresas vão ter seus pensamentos passando por tecnologia, e queremos ser escolhidos como os parceiros de negócios delas”, conclui a executiva.

Você já teve alguma ideia que acha que poderia virar uma empresa? Comente no Fórum do TecMundo