Iniciar um negócio por conta própria é um grande desafio na vida profissional de qualquer pessoa. Ainda assim, o empreendedorismo não perdeu espaço no Brasil. Segundo um relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, mais de 480 mil empresas foram abertas no país durante o ano de 2015, apesar da crise que afeta a economia recentemente.

O caminho que um empreendedor deve trilhar para conseguir ser bem-sucedido nessa aventura é sempre bastante tortuoso e cheio de obstáculos difíceis de serem ultrapassados. Não é à toa que durante os primeiros passos de um novo negócio, as pessoas acabam mais errando do que acertando. Por isso, existem alguns pontos fundamentais para que suas ideias saiam do papel e emplaquem no mundo real, sem dar prejuízo nem outros tipos de problemas para quem empreende.

Veja a seguir algumas dicas fundamentais e outros conselhos que podem ser um tesouro para quem tem vontade de ter o seu próprio negócio. Com boas ideias, ousadia e sabendo fazer decisões importantes, você pode ir longe. Confira:

1 - Atitude positiva e proatividade

Muita gente pode dizer que a capacidade de empreender é algo nato, quase como um dom, mas não é bem assim. Algumas características fundamentais podem ser desenvolvidas com estudo e esforço, como a delegação de tarefas, capacidade de se organizar, ter metas claras na cabeça, realizar bons planejamentos e ser persistente.

Além disso, mesmo em uma situação de crise econômica e na hora de enfrentar toda a burocracia que envolve a criação de um novo negócio, é necessário manter uma atitude otimista e não desistir ao encarar os primeiros obstáculos.

É claro que algumas falhas podem ser cometidas enquanto seu empreendimento ainda engatinha, mas é através desses erros que você pode aprender mais ainda e tirar boas lições para crescer ainda mais. Aproveite as falhas para corrigir processos e tente não cometer o mesmo erro mais de uma vez.

2 - Bons sócios podem levá-lo longe

Nada como caminhar acompanhado por caminhos assustadores. Se você está pensando em criar o seu próprio negócio, por que não o fazer junto com alguém de confiança? Ter um sócio pode ser a solução para uma série de problemas que você pode enfrentar em seu empreendimento, principalmente se esse parceiro tiver competências complementares em relação a você.

É importante sempre montar uma equipe com diversidade de profissionais, para que cada área tenha seu cuidado específico. Ter uma pessoa com quem dividir a jornada de trabalho é melhor do que trabalhar sozinho por tempo integral. Duas ou mais pessoas no comando de uma empresa dividem habilidades, debatem alternativas e, claro, têm mais disposição e motivação para dar continuidade às tarefas do dia.

3 - Estudar aquilo que vai fazer e pesquisar o mercado

Não dá para empreender e ter sucesso em uma área na qual você não tenha pelo menos um bom conhecimento. No entanto, ainda assim, muitas pessoas não se sentem muito confortáveis ao pedir ajuda de um especialista do ramo. Elas correm o risco de pagar caro por suas decisões e escolhas, por isso, é recomendado sempre buscar conhecimentos por meio de livros, cursos e workshops.

Não é possível criar o seu próprio negócio sem antes entender a sua viabilidade e aceitação no mercado. O primeiro ponto é entender a sua ideia, medir o tamanho do mercado, as possibilidades de aplicação e qual é a forma mais rápida de fazer o seu negócio começar a dar dinheiro. Requisito básico para qualquer empreendedor é conhecer a sua concorrência e como fidelizar os seus clientes. Conheça os pontos fortes e fracos dos concorrentes e as oportunidades e ameaças que seu negócio irá enfrentar com a competição.

4 - Faça tudo de acordo com a lei

Imagine só: você tem uma ótima ideia, fundos para bancar o negócio, faz tudo o que precisa para dar certo, mas esquece que deveria ter pago aquele alvará para legalizar seu funcionamento. Novas empresas têm que arcar com diversas licenças, alvarás, impostos e registros de funcionamento, todos indispensáveis. Por isso, é importante ter em mente que a atividade desempenhada precisa ser possível e lícita.

A burocracia no Brasil é bastante complicada e cheia de pormenores, e qualquer pequeno detalhe que você deixar para trás pode virar uma bola de neve que vai custar caro no futuro. Por isso, busque o máximo de informações possível sobre tudo que deve ser pago e oficializado para não ter problemas. Uma boa dica é buscar um sócio que entenda do processo burocrático, assim é garantido que tudo vai dar certo e vocês ainda economizam.

5 - Organização e disciplina

Fazer contas, planilhas e previsões financeiras costumam ser a parte considerada chata pela maioria dos empreendedores, principalmente aqueles com mais facilidade para vendas e tarefas operacionais. Fazer o planejamento financeiro, no entanto, é essencial e pode aliviar bastante o medo inicial. O empreendedor tem que fazer planilhas para o negócio, projetar fluxo de caixa, desenvolver cenários otimista, realista e pessimista. Tudo isso exige um alto grau de organização que você deve atingir para ser bem-sucedido

Construir uma startup é um trabalho árduo e que exige disciplina. Trabalhar meio período do dia não significa trabalhar de forma independente.  Comprometa-se em arrumar um tempo durante a semana para se encontrar com a equipe e discutir temas importantes. Outro passo importante para não surtar, especialmente nos primeiros dias, é ter uma planilha também para organizar o tempo. Assim, é possível saber se os esforços estão sendo dedicados ao que realmente importa.

Quais foram suas experiências com empreendedorismo no Brasil? Comente no Fórum do TecMundo