*Em Miami, EUA

Falando para um público de cerca de 2000 pessoas no Emerge Americas, fórum de tecnologia que acontece em Miami esta semana, o investidor Dave McClure, grande nome por trás da aceleradora 500 Startups, tentou amenizar o "complexo de inferioridade" que o resto do mundo tem com relação ao Vale do Silício, dizendo que todos podem construir seus próprios ecossistemas de startups em qualquer parte do planeta. "O mais importante não é você estar no Vale do Silício, mas não se pode esperar que a inovação aconteça sem se mexer".

McClure sabe muito bem o que o Vale do Silício tem de positivo e negativo se comparado a outras cidades. Sua aceleradora já investiu em mais de 2000 startups mundo afora, incluindo brasileiras como Conta Azul e Pipefy. "De cada 50 empresas investidas, eu perco dinheiro em metade delas. Uma dessas vai virar unicórnio (companhia com valor superior a 1 bilhão) e me garantir o retorno sobre o investimento". Apesar do risco, McClure justifica sua opção pela aposta em empresas iniciantes: "Sob o ponto de vista da cidade, estamos gerando empregos, pagando impostos, trazendo novos moradores e fomentando o turismo de negócios". Pelas contas dele, a cada 50 milhões de dólares investidos numa cidade, cerca de 2400 postos de emprego são gerados.

McClure completou sua apresentação dizendo que a essência do Vale do Silício é só uma questão de atitude, e pode ser portada para qualquer lugar do planeta. "O mais importante é manter o otimismo e um pouco de loucura ao acreditar que você pode construir uma empresa que vai ser grande de verdade".